A importância de EPI no controle de pragas e sanitização

  • por

O controle de pragas no meio urbano é fundamental para manter a qualidade de vida do ambiente, assegurando nossos bens e produções dos ataques desenfreados dos insetos e outros animais.

Nas cidades, nosso estilo de vida nos faz acumular objetos e não ter muito tempo disponível para a manutenção da casa. Assim, é bem possível que algum tipo de inseto, como mosquitos e cupins dominem os ambientes, como é a realidade da maior parte das cidades brasileiras.

Mas não é apenas lançar mão do uso de inseticidas e pesticidas que vamos resolver os problemas. Em primeiro lugar, é de suma importância que o devido manejo desses produtos seja efetuado por um profissional capacitado. Em segundo lugar, cada espécie de praga tem um tratamento específico, demandando também conhecimento sobre qual produto usar e em que dosagem. Por fim e não menos importante, vem a questão da proteção individual, que nos é fornecida pelos EPI.

 

O que são EPI’s?

EPI são os equipamentos de proteção individual, como luvas, coletes, botas, proteção auricular, óculos de proteção, máscaras e capacetes. Estes equipamentos são utilizados no manejo de produtos perigosos e tóxicos, como é o caso dos produtos químicos empregados no controle de pragas e sanitização.

O controle de pragas é cada vez mais necessário. Nas áreas rurais, são eles que garantem a produtividade a curto prazo demandada pelo mercado. Nas cidades, os constantes ataques os quais estamos submetidos de formigas, aranhas, cupins, moscas, mosquitos e etc. são muito preocupantes, não só por conta da perda de bens materiais, mas sobretudo porque muitas dessas pragas são transmissoras de doenças extremamente nocivas.

Os EPI’s são indispensáveis para esses procedimentos de sanitização, não só porque a legislação assim o prevê, mas também porque a contínua exposição dos trabalhadores a esse tipo de material pode carretar drásticas complicações de saúde para o mesmo, ao passo que se este estiver protegido, as chances de tais complicações diminuem muito. Consegue imaginar um policial sem colete à prova de balas nas ruas de uma cidade violenta? É tão impensável isso quanto um técnico de sanitização estar aplicando inseticidas sem nenhum tipo de EPI.

 

EPI no Controle de Pragas e Sanitização

Como já dito acima, é indispensável o uso de EPI nos procedimentos de controle de pragas. As empresas sérias que prestam esse serviço e estão comprometidas com a saúde de seus colaboradores e em conformidade com a legislação certamente não pouparão esforços para ceder os melhores materiais possíveis para os agentes.

Geralmente, os EPI’s utilizados em um procedimento de sanitização são:

  • Botas de borracha;
  • Macacão reforçado;
  • Luvas bem resistentes, de borracha ou couro;
  • Máscara oxigenadora
  • Equipamento para a cabeça (touca ou capacete)

Esse é o mínimo necessário para se proteger com qualidade a saúde do trabalhador, pois o manejo incorreto desses praguicidas podem acarretar doenças crônicas, como náusea, diarreia, dores de cabeça, dor no corpo e, em casos mais extremos e de maior exposição, até doenças mais graves.

Sendo assim, é sempre bom alertar para os perigos que os produtos químicos possuem, que acabam sendo ocultados pela sua eficiência nos trabalhos nos quais são empregados. Esses impactos devem ser atenuados com o uso dos EPI’s, preservando a saúde dos trabalhadores enquanto realizam suas funções. No Brasil, existem uma gama de empresas de dedetização e saneamento que operam de acordo com os protocolos da vigilância sanitária e possuem o licenciamento para atuar no controle de pragas.

Em São Paulo : Empresas Licenciadas Anvisa

Em Curitiba: Empresas Licenciadas Anvisa

No Rio de Janeiro: Empresas Licenciadas Anvisa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *